Festa de Aniversário à Moda Antiga

Isabela e Laura têm falado muito da sua próxima festa de aniversário de 4 anos e me dei conta de que nem falei por aqui da sua última festinha!

A comemoração do aniversário de 3 anos das meninas foi diferente das anteriores, mas igualmente marcante e especial.

Não tivemos festa grande, mega produção, super decoração, nem desafio da lista de convidados (no nosso caso, a lista de convidados sempre é um fator mega, super, hiper difícil de definir).

Resolvemos atender a um pedido espontâneo da Isabela e da Laura e fazer uma festa no parquinho ao lado da nossa casa. Alguns coleguinhas, ao longo do ano, comemoraram seus aniversários com um lanchinho no parquinho e as duas queriam igual. Inclusive, estavam ansiosas, contando os dias para que a festinha delas chegasse.

Isso era inédito: a primeira vez que elas tiveram consciência do próprio aniversário e expressaram suas vontades com relação à comemoração.

No dia do nascimento delas, reunimos apenas a família mais próxima e fizemos um pequeno café da manhã seguido de um bolinho para cantar parabéns em casa mesmo.

Alguns dias depois, foi a tão esperada festa no parquinho.

Montamos um cardápio para o lanche da tarde, com comidinhas simples e gostosas: sanduíches com pastinha de ovo, pão de queijo, salada de frutas, salgadinhos variados, pipoca, bolos caseiros, biscoitinhos, suco de uva e água de coco. O sucesso maior ficou com os picolés variados que distribuímos no meio da festinha.

A decoração, mais caseira impossível. Não teve nem tema, mas a cor preferida da Isabela e Laura: rosa. Tinham detalhes rosas na mesa do bolo, na mesa das comidas, nos descartáveis e nos poucos balões que colocamos. Pronto!

Por falar na mesa do bolo, foi simples e objetiva: bolo, docinhos e só. O que havia de enfeite foram objetos de casa que usamos para fazer uma graça. A toalha da mesa foi feita por mim mesma com TNT.

É verdade que qualquer festa dá trabalho. Na organização prévia, na montagem e também, durante, para manter tudo em ordem. Mas a falta de rigidez, protocolos e formalidades desta fez tudo fluir melhor.

Os convidados ajudaram a repor as comidas e pegavam a sua bebida no isopor embaixo da mesa quando necessário.

Não teve lembrancinhas. Comprei alguns brinquedinhos tradicionais das sacolinhas de antigamente e distribui num dado momento da festa. A língua de sogra foi sucesso absoluto!

As meninas brincaram mais do que em qualquer outra festa. Correram embaixo do bloco na companhia dos amiguinhos de todo dia. Foram ao parquinho. Inventaram mil brincadeiras. Estavam felizes e soltas, no seu ambiente diário, com as pessoas e crianças que elas mais convivem em sua rotina.

Toda a comemoração exalou carinho e alegria!

De início, estava com o espírito de que essa seria apenas mais uma festinha antes da grande comemoração que necessariamente teríamos que fazer, com toda a família e amigos.

Só que ela foi tão especial e significativa que me satisfez, logo eu, a organizadora-decoradora compulsiva das festas infantis. rs

Foram grandiosas as lições que tirei dali. Menos definitivamente é mais. É preferível qualidade a quantidade. Presença é melhor do que presente. Firula demais te afasta da verdade. Formalidade em excesso não mostra a sua essência.

Depois dessa festinha incrível em sentimentos e significados, não precisávamos de outra. Inclusive, houve uma mudança de paradigma e de expectativas para as próximas comemorações. O desafio é manter a mesma linha. Simplicidade é o novo luxo!

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s