“Setembro Amarelo” e a Luta contra a Depressão (pós-parto inclusive)

Desde 2014, setembro ganhou cor, é o “Setembro Amarelo”, campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio, com objetivo de alertar a população sobre a realidade do suicídio no Brasil e no Mundo e evidenciar suas formas de prevenção. O suicídio, grande partes das vezes, está associado a um quadro depressivo grave. A depressão é um dos grandes males que hoje atingem a humanidade. Uma … Continuar lendo “Setembro Amarelo” e a Luta contra a Depressão (pós-parto inclusive)

Visitas ao Recém Nascido: pode ou não pode?

As vistas ao recém nascido podem ser um assunto polêmico. Há pessoas que tem cerimônia demais, outras tem cerimônia de menos. Muitos focam no bebê e se esquecem da mãe (#errograve). Na verdade, para início de conversa, quem deveria decidir se receberá ou não visitas logo após o nascimento do bebê é a mãe. Ela passou por um parto, está patinando na amamentação, está reconhecendo … Continuar lendo Visitas ao Recém Nascido: pode ou não pode?

“Mães, esqueçam os comerciais de TV!”

Como a criação de filhos não é uma arte apenas das mães, hoje trazemos a visão de um pai  e amigo muito especial sobre a maternidade, sobretudo aquela do pós-parto, momento tão delicado para as mulheres e também para a família como um todo. O recado dele é direto, sensível, profundo e verdadeiro. Vale a pena ouvirmos: “Hoje, (pai de um menino de 7 anos … Continuar lendo “Mães, esqueçam os comerciais de TV!”

Carta às mães (de gêmeos)

Depois de passar por fases difíceis da gravidez e do pós-parto, sempre pensava como teria sido bom se eu tivesse me informado melhor sobre algumas coisas, me preparado mais para alguns momentos e me conscientizado um pouco sobre algumas fragilidades femininas. Queria ter falado mais sobre certos assuntos, ter ouvido mais experiências reais de pessoas próximas, ter focado em coisas mais substanciais da vida da … Continuar lendo Carta às mães (de gêmeos)

Calma. Respira. Isso vai passar

Assim que as meninas nasceram, fui arrebatada para um universo paralelo de sentimentos, sensações e experiências que nunca imaginaria se não tivesse experimentado na vida real e sentido na própria pele. O nascimento prematuro das meninas, a estréia brusca na maternidade, o tempo de internação no hospital, os primeiros dias adiados em casa, as primeiras muitas coisas que vivi a partir dali… tudo era potencializado … Continuar lendo Calma. Respira. Isso vai passar