Como organizar suas finanças pessoais? Método REAL – Parte 1

O planejamento financeiro pessoal é a principal ferramenta para que sua vida financeira esteja na trilha certa traçada pelo seu GPS. Na semana passada, comentei o quanto saber aonde se quer chegar é um diferencial quando se trata de organização financeira.

Nas consultorias, vejo que não importa muito o quanto as pessoas ganham, e sim como fazem escolhas sobre como gastar e como investir. Cada uma com seus processos pessoais, faz escolhas, muitas vezes, sem saber ao certo porquê fez.

Educação financeira é oferecer uma opção para pensar, descobrir como nosso comportamento influencia, buscar formas eficientes de lidar com o dinheiro – e já sabemos que é muito difícil ser completamente racional.

IMG_7294

Conheço centenas de pessoas que ganham bem, mas o dinheiro nunca sobra. Sempre tem um imprevisto, um desejo, um impulso que faz gastar tudo o que ganha, ou pior, mais do que ganha.

Nos workshops de Finanças e Mulheres, eu reforço algumas fases que, na maioria dos casos, funciona como um bom caminho para alcançar um orçamento pessoal equilibrado, e principalmente, uma trilha para alcançar seus sonhos.

Eu criei uma sigla para meu método, conheçam o REAL, com 4 fases:

R – raio-x financeiro

E – equilíbrio

A – acionar metas

L – liberdade de escolher

Vou detalhar cada fase! Papel e caneta pra começar logo hoje.

1ª Fase – Raio-x financeiro

É um “raio-x” porque tão importante quanto saber se o saldo é positivo ou negativo, é começar entender como você se relaciona com o dinheiro. E é como você se relaciona com o dinheiro “por fora” – compras, formas de pagamento, decisões sobre tarifas, entre outros – e como se relaciona com ele “por dentro”. Afinal, por que ele é importante pra você hoje?

Não é raro que as famílias tenham conflitos sobre dinheiro e a melhor forma de fazer gestão dele. O melhor caminho é trabalhar unidos para uma estratégia que funcione para todos. Isso também quer dizer que existe uma única solução, nem uma única forma de fazer. Muitas vezes é preciso explorar ferramentas diferentes até encontrar a melhor maneira que funcione para sua família. O mais importante, nesse caso é manter a vontade de acertar e não desistir.

Eu amo planilha, e recomendo começar com ela para fazer um diagnóstico para saber para onde está escoando o dinheiro. Planilhas, em geral, tem fórmulas prontas, que podem calcular a soma dos gastos, agrupar as categorias automaticamente e simplificar o tempo de trabalho. Sem contar que traz uma visão anual do seu planejamento. Mas você pode usar a dupla papel e caneta.

Se você já tentou e não conseguiu, provavelmente tentou apenas anotar os gastos passados e não planejar o futuro, e essa visão de futuro é imprescindível para calcular para onde ir.

Tentar controlar seu orçamento olhando apenas para quanto gastou é como dirigir um carro olhando apenas o retrovisor. Não vai dar certo!

ensaioCatharina-16 2

Então, primeiramente, comece com a lista todas as receitas e todas as despesas. Acho importante dividir entre DESPESAS ESSENCIAIS – que são aquelas imprescindíveis para sua manutenção de vida – e DESPESAS NÃO ESSENCIAIS – em caso de urgência, são as mais fáceis de serem eliminadas. E é possível já ter ideias a partir desse parâmetro.

Nessa etapa também reforço sobre conhecer alguns aspectos emocionais que fazem gastar mais. Tanto porque a mídia bombardeia com propostas sedutoras de consumo, quanto porque temos formas diferente de se relacionar com o dinheiro.

Daniel Kahneman, em seu livro Rápido e Devagar, descreve que temos duas formas de pensar, a primeira, o Sistema 1, é ágil, intuitivo, rápido, automático e emocional. O segundo, chamado de Sistema 2, é lento, racional, lógico, estruturado e pesado. Esses dois sistema se falam entre si, e o Sistema 1 comanda a maior parte do tempo.

As pesquisas dele e de outros psicólogos da área de finanças, explicam que os sistemas querem proporcionar o desejo de acertar sempre, a economia de energia e conforto geral para nossa vivencia. E é aí que há “regrinhas de bolso” – algumas pessoas chamam de “gatilhos mentais” – que o sistema intuitivo cria e, muitas vezes, fazem esquecer completamente o quanto é preciso economizar para o futuro.

Por ora, é importante você saber que muitas vezes, o sistema 1 atua, sem que percebamos, e nos faz gastar o que não temos. Alguns exemplos, como o efeito manada, nos fazem se apaixonar por itens de consumo para sentir pertencente e amado. Ou o famoso imediatismo, junto com o famoso “eu mereço” também é um vilão das contas em equilíbrio.

Ter consciência disso desenvolve autoconhecimento para aplicar a melhor técnica que te ajudará organizar suas finanças.

Nesse ponto, eu costumo ouvir “eu nunca tenho dinheiro para nada!”. Cada um com seus motivos, mas posso garantir: não tem nada a ver com quanto se ganha, e sim COMO SE GASTA.

Para algumas pessoas, essa fase requer uma dose de preparo emocional, mas vale lembrar que cada um também é responsável por sua realidade. E  todas as ações seguintes podem influenciar na sua vida futura e o primeiro ponto é assumir como gasta e porquê gasta.

Na próxima semana, vou detalhar outras fases do método, por ora, você já tem uma boa lição de casa. Se quiser fazer essa etapa com o meu modelo de planilha de planejamento financeiro, basta mandar mensagem pelo insta @catharina.sacerdote ou pelo e-mail planejar.catharina@gmail.com.

Cath 4Catharina Sacerdote é graduada em Gestão de Pequenas e Média Empresa, pelo Centro Universitário de Brasília; Administração, pela Universidade Católica de Brasília; certificada em Psicologia Econômica pela B3 Educação, e pós-graduanda em Gestão de Investimentos e Riscos, pela FGV. Atua como consultora de planejamento financeiro pessoal e educadora financeira. É autora do projeto “Mulheres e Finanças”, com o propósito de empoderar mulheres através da educação financeira.

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s