Guia (nada definitivo) para a Escolha da Primeira Escolinha dos Filhos

Estamos na busca da primeira escolinha da Isabela e da Laura!

Nossa procura começou meio bagunçada e depois se organizou e sistematizou melhor.

As informações reunidas ao longo das nossas pesquisas nos permitiram descobrir o que de fato é importante para nós para então selecionar as melhores opções diante das nossas necessidades.

Foi importante fazer uma lista das escolas de interesse (e colocar as meninas na fila de espera com antecedência. Inacreditavelmente, muitas creches e escolas de educação infantil em Brasília têm listas de espera concorridas).

Também fizemos uma listagem das características principais que buscamos na escolinha: espaço físico, área verde, distância, atividades extracurriculares, turnos, horários, metodologia/pedagogia, alimentação…

Para nós, as prioridades são a proximidade com o lugar onde moramos, espaço físico amplo, bastante área verde, foco no brincar, mínimo direcionamento de atividades, ausência de letramento/alfabetização precoce. Outros pontos também foram se mostrando diferenciais como o fornecimento da alimentação das crianças e um horário flexível para levá-las e buscá-las.

É importante haver coerência entre a linha da escola e a família, para que a escolha funcione e seja proveitosa para todos. Temos a preocupação de que a comunidade escolar e o padrão dos alunos sejam compatíveis com o nosso, para que os valores, relações e prioridades não se distanciem daqueles que gostaríamos de transmitir para as meninas.

Depois da pesquisa inicial, passamos à visitação, que procuramos fazer em horários em que fosse possível ver o funcionamento da escola no seu ritmo normal.

Conversamos com pais com filhos nas escolas que nos interessaram para confirmar as impressões e obter mais informações. Pesquisamos também as opiniões em grupos e comunidades sobre escola.

Primeira escolinha

A cada visita, procuramos conferir alguns aspectos práticos para permitir uma escolha o mais completa. Perguntamos sobre:

– o uso de uniforme
– o uso de eletrônicos
– o processo de adaptação da criança
– a política em caso de atraso na hora de buscar ou deixar a criança
– as práticas nas datas comemorativas
– se há alguma política estabelecida para o caso de irmãos gêmeos
– a freqüência e o funcionamento da reunião de pais
– a acessibilidade dos professores e coordenadores
– a prática no caso de aniversários
– o projeto pedagógico e filosofia de ensino
– a formação dos professores/cuidadores
– o número máximo de crianças por turma
– a quantidade de professores/cuidadores por turma (ver a proporção!)
– a alimentação: se é fornecida na escola, quais as preocupações; se é levada de casa, quais as regras e orientações
– o tempo livre e o tempo em sala com atividades direcionadas
– valores de mensalidades e possíveis desconto (na matrícula de irmãos  inclusive).

De posse dessas informações, conseguimos selecionar aquelas escolas que se aproximam dos nossos ideais e já cortamos aquelas que se distanciaram.

O próximo passo foi verificar o nosso orçamento. Esse é um passo chato, mas extremamente necessário. Teremos que fazer adaptações nas nossas despesas para poder assumir o custo de duas mensalidades escolares a partir do próximo ano. Não gostaria que a escolha da escolinha das meninas fosse determinada pelo fator monetário, mas não podemos ignorar o peso dele na decisão final.

Conseguimos peneirar três escolas “ideais” (contei aqui que a escolinha que eu realmente quero não existe né, não a encontrei em lugar nenhum. rs)

Nossa cartada final é levar as meninas para uma visita às escolas que selecionamos para que conheçam o espaço e possamos observar como se comportam e se sentem neles.

Claro que essas são apenas tentativas de dar corpo a nossas ideias. Apesar de todo o esforço, a prática ainda assim pode ser um pouco difícil ou dolorosa. Mas tentar não custa e seguro morreu de velho não é…

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Guia (nada definitivo) para a Escolha da Primeira Escolinha dos Filhos

  1. Boa Noite Pri Rabelo,

    Gostei muuuito do seu blog! Sou de Vitória-es e estou de mudança para Brasília com minha família em janeiro. Tenho dois filhos Lucca, 6 anos, e Pietra, 3. Estou a procura de escolas para os dois e me identifiquei muito com os seus comentários e critérios. Vamos a Brasília no início de novembro para visitar as escolas, por enquanto minha pesquisa se restringiu a internet e telefone. Gostaria de saber se você pode me dizer o nome das três escolas finalistas, e se pode me falar se conhece e o que achou das escolas “pedacinho de céu”, arvense e DNA. Obrigada pelos posts, me animaram a mudar! eu estava com muito medo, seu blog foi umas das coisas que me deram ânimo para enfrentar essa nova situação. Um abraço
    Anallú

    Curtido por 1 pessoa

    1. Anallu! Fico muito feliz em poder ajudar de alguma forma nessa fase tão desafiadora da vida de vcs. Não sei se vc tem uma noção espacial da cidade; nossa escolha foi por escolas próximas a nossa casa, o q restringiu a busca a Asa norte e Lago Norte. Nessa área, como vc leu no post, buscamos algo mais lúdico e menos conteudista, já q minhas filhas ainda vão completar três ano. Nesse sentido, gostamos mais da Fundação Cabo Frio, Sibipiruna e Vilarejo. Escolhemos a Vilarejo, que tem uma proposta mais próxima ao q buscamos na educação infantil para as meninas.
      Vc tem duas crianças de idades distintas, então seus critérios podem ser diferentes (por exemplo, pode não querer colocar em escolas diferentes, mas na mesma escola para facilitar a logística). Na Asa Norte, escolas mais estruturadas, que vão além da educação infantil e q foram bem recomendadas foram Marista João Paulo II, Colégio Logosófico, Colégio Maurício Sales de Melo, Sagrado Coração de Maria.
      Como não sei a linha que procura, recomendo vc dar uma olhada no grupo do facebook ” A melhor escola de Brasília”, onde há muita informação sobre diferentes escolas e vc pode indagar as pessoas sobre as suas dúvidas específicas.
      Se quiser, me envia seu email que eu te envio a planilha com a pesquisa que fiz e te passo outras impressões sobre escolas. Boa sorte com tudo e conte conosco! Beijo

      Curtir

  2. Gostei muito da lista. Quisera eu ter tido uma lista assim para perguntar às escolas quando fomos visitar. Posso dar só mais uma sugestão? Saber a opinião da escola (filosofia) sobre ideologia de gênero. Tenho visto algumas famílias mudarem crianças pequenas (Ensino Infantil) de escola em razão de os professores expressarem opiniões muito contrárias à filosofia da família. Está se difundindo cada vez mais em Brasília e se a linha da escola for contra, o pai pode contrapor a diretoria sobre condutas dos professores em sentido contrário. Do mesmo modo, se a linha da família e da escola for a favor da ideologia de gênero, já tendo isso claro antecipadamente, o pai pode cobrar que o professor não exponha opinião contrária, sem que se sinta obrigado a mudar a criança de escola. Ainda, para quem é contra ideologia de gênero, eu recomendaria escolas cristãs, católicas, evangélicas etc. Uma coisa não exclui a outra (pode ser católica liberal, p.ex) mas essas escolas ainda são mais conservadoras.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Carol, MUITO obrigada pelo seu comentário. Vc trouxe pontos super relevantes mesmo. É fundamental que a filosofia da escola nesses aspectos q vc trouxe esteja em equilíbrio com a família, senão é inevitável o conflito ao longo da convivência. Quando for atualizar o texto levarei em conta suas sugestões. Beijos

      Curtir

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s