A Doula, quem é?

Olá, sou Magali, sou doula e estou aqui, convidada pela querida Priscila Rabelo, mãe das gêmeas Isabela e Laura, para falar com vocês sobre a Doula. Por incrível que pareça, o parto das meninas foi um dos 3 em mais de 60 que não acompanhei, porque resolveram chegar bem antes do tempo. Fiquei com o coração bastante apertado por estar longe e não conseguir estar imediatamente na hora P. Os outros que não acompanhei foram porque não fui avisada!!!

Vou começar falando da Doula a partir desta história…

Acompanhei a Priscila durante a gestação quando tivemos alguns encontros para nos conhecermos e trabalharmos questões emocionais, físicas e objetivas a fim de entender o processo pelo qual estava passando e conseguir fazer escolhas tomando decisões de forma consciente, com informações baseadas em evidências científicas. Tudo pronto, exercícios, plano de parto, médica, meditações, relaxamentos, DPP (Data Provável de Parto), data prevista para parto gemelar (um mês antes da DPP)…Tudo certo para a minha viagem em que estava marcada para voltar 45 dias antes da DPP…só que não!!! Isabela e Laura resolveram chegar dois dias antes de completar 34 semanas. Um susto para todas nós!!! Não teve jeito… o trabalho de parto tinha começado efetivamente e nada conseguiu desacelerar esse processo. E a Doula? Acionei imediatamente a doula back-up, uma doula de confiança que nos substitui em caso de necessidade. Era a Rafaela Araújo, que atendeu prontamente a minha solicitação. De longe acompanhei todo o processo entre telefonemas e mensagens com o casal e a doula. Isabela e Laura receberam todos os benefícios de um trabalho de parto espontâneo permitindo que substâncias liberadas para o amadurecimento do cérebro e pulmão favorecessem a adaptação ao mundo exterior.

Dias depois estava de volta a Brasília e então fiz algumas visitas pós-parto para conversar e auxiliar Priscila e Pablo a passarem por este estágio de UTI e cuidados com as meninas. Dias intensos e de grandes conquistas até que, uma de cada vez foi chegando ao quarto, e então partiram para a casa! Lar, doce Lar!!! Passado um tempo, desafios com a amamentação foram solucionados com amor e paciência e o tempo foi um bom aliado em todo o processo. Fechamos esse parto com massagem, banho de ervas, relaxamento e uma boa conversa para registrar o caminho percorrido e as vitórias alcançadas!

Agora sim, de uma forma mais didática vou explicar quem é a Doula para vocês e tenho certeza que irão identificar em muitos momentos descritos acima…

A palavra “doula” vem do grego e significa “mulher que serve”. Nos dias de hoje aplica-se às profissionais capacitadas em cursos livres, que dão suporte físico, emocional e informacional a outras mulheres durante o ciclo gravídico-puerperal, ou seja, durante a gestação, o parto e o pós-parto. Em 31/01/2015 recebeu o código 3112-35 na Classificação Brasileira de Ocupação publicada pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Na gestação a Doula:

  • Auxilia na elaboração do Plano de Parto e Pós-parto;
  • Explica sobre as fases do trabalho de parto, a fisiologia e os procedimentos comuns esclarecendo termos médicos;
  • Orienta sobre os protocolos do hospital ou da unidade de atendimento onde irá ter o seu filho;
  • Prepara a mulher física e emocionalmente para o parto e pós-parto, atendendo de forma individual às suas necessidades;
  • Esclarece sobre a Lei Federal do Acompanhante nº 11.108, que garante a presença de um acompanhante de livre escolha da mulher;
  • Esclarece sobre a Lei Distrital do Estatuto do Parto Humanizado nº 5.534, que em seu Art. 2º, VIII, §1º diz – “A presença da doula deve ser considerada independente da do acompanhante e não acarreta ônus adicional à instituição.”…

doula4

No parto a Doula:

  • Oferece a atenção, o apoio emocional e o apoio físico que a parturiente precisa durante o trabalho de parto, permitindo que os profissionais técnicos possam concentrar-se em suas atividades;
  • Oferece alívio para as dores das contrações utilizando métodos não farmacológicos, como massagens, técnicas de relaxamento e respiração, exercícios, banhos e imersão em água quente;
  • Auxilia no encontro de posições confortáveis, durante o trabalho de parto e parto, encorajando a mulher a se lembrar de seu dom natural de parir;
  • Cuida do ambiente para que seja o mais tranquilo possível respeitando os desejos da mulher…

doula3

E no pós-parto a Doula:

  • Informa e orienta a mulher quanto à dequitação e ao clampeamento do cordão;
  • Estimula o contato pele a pele com recém-nascido favorecendo o início da sucção ao peito materno;
  • Orienta sobre amamentação, ordenha, manejo da mama e cuidados com o recém-nascido;
  • Faz visitas à nova família, oferecendo apoio para o período de pós-parto;
  • Orienta sobre a importância do vínculo afetivo mãe-bebê para o conhecimento dessa nova relação;
  • Exterogestação e as vantagens de manter o bebê junto ao seu corpo…
doula5
Daviana, Tales e Clarice – Parto Domiciliar após cesárea

Klaus e Kennel publicaram em 1993 em “Mothering the Mother”, um estudo no qual apontaram os resultados globais da presença da Doula no trabalho de parto e parto, como pode ser visto a seguir:

¢ Redução de 50% nos índices de cesárias;

¢ Redução de 25% na duração do trabalho de parto;

¢ Redução de 60% nos pedidos de analgesia peridural;

¢ Redução de 30% no uso de analgesia peridural;

¢ Redução de 40% no uso de ocitocina;

¢ Redução de 40% no uso de fórceps.

Outros estudos mostram que a presença da Doula no pré-parto e parto traz benefícios de ordem emocional e psicológica para mãe e bebê, incluindo resultados positivos nas 4ª a 8ª semanas após o parto tais como:

¢ Aumento no sucesso da amamentação;

¢ Interação satisfatória entre mãe e bebê;

¢ Satisfação com a experiência do parto;

¢ Redução da incidência de depressão pós-parto;

¢ Diminuição nos estados de ansiedade e baixa autoestima.

Na Semana Mundial de Respeito ao Parto e Nascimento aconteceu o lançamento da campanha do UNICEF “Quem espera, espera” alertando para a importância do trabalho de parto espontâneo onde o bebê avisa que está pronto para chegar ao mundo. Deixo o link para que possam entender, sob o ponto de vista de profissionais ligados a assistência ao parto.

Nada melhor do que encerrar essa matéria com uma frase de quem teve uma Doula:

“Doula não faz parto, faz parte! A doula me mostrou ser possível realizar meu maior sonho com mais amor e respeito. Ajudou-me com sua empatia e sua leveza de alma. Fez diferença em todo processo! Toda parturiente merece uma!” (Larissa Amaral Oliveira Pereira)

Gratidão por ter permitido vivenciar momentos importantes que trouxeram grandes aprendizados!

Beijo grande,

Magali

Doula2

Magali Melo dos Santos, mãe da Maria Eduarda (24), Rafaella (21); João Felipe(19) e das gêmeas Laura e Beatriz (15), Esposa, Doula e Educadora Perinatal, Membro da Associação de Doulas do Distrito Federal (ADDF); Coordenadora do ISHTAR – Espaço para Gestantes; Colaboradora no Grupo de Gestantes do HUB; Facilitadora em curso de Doula; Facilitadora de Shantala (Massagem para bebês), Arteterapeuta, Contadora de Histórias e Origamista. Formação em Administração de Empresas pela UFRJ e muitas outras coisas… A criatividade e a diversidade são frutos das experiências familiares que dia a dia nos desafiam. Contato: magalimelo.s@gmail.com ou (61)99825-6788.

Doula

 

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s