Visitas ao Recém Nascido: pode ou não pode?

As vistas ao recém nascido podem ser um assunto polêmico.

Há pessoas que tem cerimônia demais, outras tem cerimônia de menos.

Muitos focam no bebê e se esquecem da mãe (#errograve).

Na verdade, para início de conversa, quem deveria decidir se receberá ou não visitas logo após o nascimento do bebê é a mãe. Ela passou por um parto, está patinando na amamentação, está reconhecendo o filho que acabou de nascer (e vice versa); seus hormônios estão em polvorosa e provavelmente ela não está em sua melhor forma física e emocional para fazer sala para qualquer pessoa que seja. Isso inclui família, vizinhos e amigos, íntimos ou nem tanto.

O certo seria deixar essa mãe escolher quem ela quer por perto nesse primeiro momento tão desafiador que é a maternidade em seus primeiros dias (semanas ou até meses).

Cada uma terá uma experiência própria, construída dia após dia, e descobrirá que nem tudo são flores na maternidade, sobretudo no puerpério. O bebê nasceu, mas a mãe nasce com o passar do tempo.

O ideal é dar tempo para o desabrochar dessa mãe.

Encher o quarto do hospital ou da casa de visitas pode ser tudo o que ela não precisa nem quer.

Muitas mulheres recém paridas tem vontade de dizer que não querem ver nem receber ninguém, mas simplesmente não conseguem. Porque estão inseguras e cansadas, porque não compreendem exatamente o que sentem e tem receio de causar mágoa ou ressentimento em alguém querido. Com isso, acabam agredindo a si próprias e se expondo em um momento frágil a olhares nem sempre compreensivos.

Só que essa mãe que acabou de ter bebê tem todo o direito de dizer não às visitas. Esse momento é dela, é único, é delicado. E é passageiro também. Não há problema algum em externar a vontade de ficar apenas na companhia daquele núcleo de pessoas que escolheu para lhe apoiar nessa hora e deixar as visitas para depois. Chegará o tempo em que essas visitas lhe farão muito bem!

Também não há problema algum em querer estar rodeada de pessoas, com a casa cheia. Talvez isso preencha e acalme o coração. Desde que isso seja escolha da mãe e não imposição da tia, da avó, do marido, da sogra…

Muitas vezes, a própria família é a fonte de maior incompreensão.

Forçar visitas ou mesmo se magoar diante de uma negativa dessa mãe é no mínimo insensível e egoísta. Essa mulher precisa de apoio, carinho, acolhida, colo, compreensão. Isso tudo pode acontecer mesmo à distância, por telefone, mensagem, email, foto ou sinal de fumaça.

Fazer-se presente, sem impor a presença física. Esse é o desafio nessa hora!

Bem, mas é chegada a hora da visita! Como devemos nos comportar?

– Sempre confirme pouco antes do horário marcado para se certificar de que aqueleVisitas ao RN6 continua sendo um bom momento para a visita:  uma casa com recém nascido não tem horário nem rotinas.

– Se estiver com sinal de qualquer tipo de doença, deixe a visita para outro dia: recém nascidos são muito frágeis. Pela mesma razão, não leve crianças pequenas com você para evitar transmitir qualquer vírus.

– Tenha em mente que a visita deve ser curta, para não estressar demais o ambiente da casa e refletir no recém nascido.

– Pode levar um presente para o bebê, mas se lembre também da mãe: é delicado e fará toda a diferença no dia dela. Não precisa ser nada elaborado, uma flor, um bolinho ou um biscoito gostoso … pronto, é o bastante para fazer aquela alma feliz.campainha

– Não toque a campainha! Ela pode acordar o bebê que mãe demorou algumas horas para conseguir fazer dormir.

Lave as mãos e o antebraço assim que chegar: higiene é muito importante com bebês pequenos.

– Não se afobe para pegar o bebê: faça-o apenas se a mãe oferecer ou permitir.

– Está com o bebê no colo? Não beije seu rosto ou suas mãos para evitar causar irritações na pele delicada ou transmitir doenças.

– Não tire fotos sem autorização dos pais.

– A língua está coçando para dar sugestão, conselho ou palpite de como a mãe deve fazer, falar ou agir com o bebê?! Segure! Guarde para você.Visitas ao RN5Acredite, ela já está sendo bombardeada o suficiente por conselhos e dicas que mais confundem do que ajudam. Você não precisa ser mais uma pessoa nesse papel!

– Se tiver intimidade, ofereça ajuda com alguma tarefa da casa como lavar a louça, varrer, estender a roupa no varal. Coisas simples podem ter um significado imenso nessa hora!

Fale baixo para manter a tranqüilidade e calma no ar.

– Se a mãe precisar se ausentar para amamentar, deixa-a vontade. Talvez esse seja um momento em que ela precise de privacidade! Pode também ser a deixa para ir embora…

A atenção para esses detalhes fará a diferença na visita e a tornará muito mais agradável!

Ah, e pode marcar um dia para voltar! Não desapareça!

A maternidade pode ser um tanto solitária e é sempre bom ter pessoas queridas por perto!

Visitas ao RN2

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s