Acredite: o tempo passa…e rápido demais!

Quando me disseram que o tempo e as fases dos filhos passavam rápido, eu duvidei.

Toda aquela dificuldade inicial que vivi como mãe de primeira viagem de bebês gêmeas prematuras fazia o tempo passar meio arrastado. Eu tinha a sensação de que eu não sairia nunca daquela espiral de cansaço e exaustão física e emocional.

Continuavam a me dizer que o tempo passaria rápido e eu não conseguia entender bem o porquê.

Eu sentia que estava sempre no mesmo lugar, dançando a mesma música, fazendo as mesmas coisas e vivendo a mesma rotina diária que me permitia apenas cuidar da Isabela e da Laura, deixando para um segundo momento que nunca chegava meus outros planos, desejos, vontades (se é que eu tinha tempo para cultivar algum).

Só que hoje vejo que esse tempo realmente passou… e, tenho que concorda, passou rápido.

As meninas já completaram dois anos.

Aquelas duas bebezinhas prematuras, de pouco peso, delicadas, pequenas e indefesas se transformaram em duas meninas fortes, saudáveis, lindas, seguras, carinhosas, inteligentes e muito dedicadas à missão de viver intensamente cada momento.

Duas crianças que captam muito bem o mundo a sua volta, que nos surpreendem com sua perspicácia e que nos presenteiam com profundas lições de vida sobre detalhes que os “olhos adultos” perderam a capacidade de enxergar sozinhos.

Tempo passa.jpeg

Hoje elas não estão mais no colo a qualquer momento, mas apenas quando precisam de um afago.

Na maioria das vezes, não sou mais eu quem escolhe ou canta as músicas que vamos ouvir. São elas quem dizem o que querem ouvir, cantarolam as próprias músicas preferidas sozinhas e me corrigem com um sonoro “não” quando insisto na “música errada”.

Não sou apenas eu quem escolhe as roupas, sapatos e acessórios que vão usar. Agora elas têm vontades e gostos próprios e ai de mim se ousar contrariar…

Não posso mais colocar indistintamente as roupas e sapatos em uma ou em outra; agora tenho que prestar atenção nas roupas e sapatos que são da Isabela e naqueles que são da Laura, porque elas sabem muito bem o que é de cada uma (por escolha própria!) e não deixam passar nenhum deslize.

São elas quem decidem vez ou outra o que querem comer e não se importam se eu tinha outros planos (banana com canela é o campeão de pedidos na temporada!).

Elas não precisam mais que direcionemos suas brincadeiras. Elas criam e reinventam as suas próprias e ocupam o espaço com o seu imaginário e criatividade (e certa bagunça!).

Falam um português lindo e charmoso e conseguem dizer exatamente o que querem. Quando não conseguem se fazer entender, recorrem a certa dose de choro seguida de gritos, esperneios e cenas dramáticas no chão (terrible two?!).

Elas não acordam mais tantas e tantas vezes na madrugada. Já dormem noites inteiras (não é sempre, mas quase!). Ao acordar, não choram mais assustadas; chamam “mamãe” ou “papai” com uma seriedade de espantar.

Já tem um rol de amiguinhos que fazem parte das nossas conversas na mesa do café da manhã. Ana, Lucas, Lilá, Mateus, Miguel parecem meus amigos também…

Têm paixão declarada: o primo Samuel, vulgo “Uel Uel”, reina naqueles corações (Laura que o diga!).

Elas têm uma memória invejável e sempre nos lembram das coisas que esquecemos.

Não aceitam quaisquer explicações para suas perguntas e requerem um bocado de saliva para serem convencidas de algo.

Poderia passar horas falando sobre as minhas meninas…

Esses dois anos foram marcados por muitas conquistas e muitas descobertas para as duas.

Foram anos intensos também para a mãe delas.

Posso dizer que foram os dois anos mais transformadores da minha existência. Pode parecer pouco tempo, mas foi o suficiente para mudtempo-passa6ar radicalmente meus parâmetros e minhas certezas de vida.

Na jornada de apresentar o mundo à Isabela e à Laura, ganhamos de brinde uma viagem totalmente nova e reveladora a lugares, situações, sentimentos e pessoas antes corriqueiros.

O aniversário é delas, mas o presente sempre será nosso.

Obrigada, meninas!

Obrigada por serem essa luz que veio clarear os espaços mais escuros e escondidos de mim mesma!

Parabéns por mais esse ano fantástico de vida juntas!

P.S.: Tempo, pode ir mais devagar. Não estou conseguindo acompanhar tanta intensidade com tamanha velocidade. Precisamos conversar sobre “eternizar momentos”…

Anúncios

3 comentários sobre “Acredite: o tempo passa…e rápido demais!

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s