“Soluções para noites sem choro” – A prática

solucoes-para-noites-sem-choroContinuando minha saga, reli o livro “Soluções para noites sem choro” da Elizabeth Pantley e achei que era possível colocar sua proposta em prática no momento atual (aos um ano e oito meses das meninas).

O principal de tudo foi eu realmente querer a mudança. Dentro de mim havia a convicção de que, como estávamos, não podíamos continuar.

Fiz o desmame noturno, como já contei por aqui: mudança radical no nosso dia a dia que tem funcionando super bem e que tirou um componente enorme de estresse no meu contato com as meninas.

Comecei também a aplicar as técnicas do livro “Soluções para noite sem choro”, já que as nossas técnicas pessoais não estavam alcançando exatamente o efeito esperado.

Analisei o sono das meninas durante o dia e durante a noite para saber ao certo o que acontecia. Preenchi as tabelas do livro por sete dias, colocando todos os horários de sonecas diurnas, do sono noturno e suas intercorrências.

Confirmei algumas coisas que já sabia: as meninas dormem e acordam mais ou menos no mesmo horário tanto de dia quanto à noite; as sonecas tem a mesma duração média; seguimos uma rotina de sono para colocá-las para dormir de dia e de noite; as acordadas durante a noite seguem um relativo padrão; Laura dorme mais que Isabela; Isabela acorda mais durante a noite do que a Laura; Laura acorda mais cedo pela manhã do que Isabela.

Percebi coisas novas também: quando as meninas dormem mais durante o dia, acabam dormindo menos durante a noite (isso em termos de tempo total de sono); as duas funcionam melhor quando tiram apenas uma soneca durante o dia e, consequentemente, dormem melhor a noite; estávamos colocando as duas na cama à noite muito tarde; havia possíveis erros na rotina de sono que precisávamos corrigir.

Feita essa análise inicial, passamos a colocar em prática algumas mudanças:

  • As meninas passaram a tirar apenas uma soneca durante o dia (a da tarde, após o almoço). Essa soneca, com o tempo, tem ficado mais longa (era de 1h-1h30 e já está em 2h em média).
  • O jantar passou a ser dado sempre no mesmo horário (antes, dependia do horário da soneca da tarde, que variava muito).
  • No final do dia, as duas ficam cansadas mais cedo e estão indo para cama à noite bem mais cedo (no mínimo 1h antes!).
  • Estamos mais eficientes na rotina de sono (jantar, banho, brincadeira calma, mamar e colocar para dormir)
  • Desligamos a televisão e reduzimos as luzes no horário de colocá-las para dormir
  • Tentamos fazer com que as duas mamem bem antes de dormir
  • Deixamos o quarto menos iluminado (talvez o excesso de luminosidade pudesse estar despertando muito as duas entre um ciclo de sono e outro).

Esses pequenos ajustes já surtiram algum efeito.

As meninas ainda têm acordado (umas duas vezes em média, evolução enorme para quem levantava 5 ou 6 vezes em cada madrugada). Tem ficado mais fácil fazê-las dormir novamente: na maioria das vezes nem é preciso tirá-las do berço. O número de acordadas das duas a noite está diminuindo (mas não chegou no ideal, que considero ser apenas uma vez!rs). As duas estão mais reloginhos na hora de dormir e acordar e tem acordado bem mais cedo todos os dias (no mínimo 1h antes!).

Isabela tem dormido melhor que a Laura, o que para nós é bem impressionante, já que a situação era inversa. Isabela tem um sono inicial mais conturbado, acorda um pouco, mas depois engata no sono e vai até de manhã. Tem dado apenas umas resmungadinhas, o que resolve sozinha ou apenas sendo ninada no berço.

Laura tem um sono inicial mais pesado e, no meio da madrugada, acorda, pede colo, mamá e resiste um pouco a voltar a dormir. Isso tem acontecido uma vez por noite em regra. Depois que consegue dormir, vai até de manhã também, mas sempre é a primeira a acordar.

Obviamente que, quando há algum elemento novo, se estão doentes, se a rotina do dia ou da noite foi muito alterada em razão de algum compromisso familiar ou social, se algum dentinho está incomodando, o padrão de sono muda e tende a ficar mais tumultuado.

Em regra, porém, estamos bem melhores nesse processo. As meninas têm ajudado muito! Já entenderam a rotina de sono e chegam a pedir por ela, quase sempre na mesma hora.

O fato de as duas estarem dormindo bem mais cedo à noite nos deixou com mais tempo para fazer coisas que antes nem cogitávamos. Hoje em dia, eu e o marido conseguimos sentar para comer juntos e sem estar há horas sem comer, mortos de fome e de mau humor; podemos ler um livro, assistir a um filme, conversar; terminamos de arrumar as pendências da casa mais cedo e vamos dormir mais cedo também.

Ou seja, a coisa entrou num ciclo virtuoso…

A verdade é que o livro não ensina passes de mágica nem faz milagres. Ajuda sim a entender o processo do sono infantil e a criar uma rotina saudável para o bebê e para a família como um todo, de modo a refletir em um sono diurno e noturno de mais qualidade. Cada família fará a sua experiência, até porque cada bebê e cada casa têm suas particularidades.

Nós ainda não alcançamos nossa expectativa: uma noite inteira de sono acontece apenas quando despachamos as meninas para a casa da avó. rs

Mesmo assim, tomamos um novo fôlego, já que as mudanças de rotina trouxeram evoluções e transformações positivas na nossa vida diária. Agora é dar tempo ao tempo… num futuro (próximo, espero!), essa luta pela noite inteira de sono será apenas uma história para contar…

Oremos!

P.S.: O início disso tudo contei em outro post, “Soluções para noites sem choro – O início”.

Anúncios

2 comentários sobre ““Soluções para noites sem choro” – A prática

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s