Dúvidas na amamentação de múltiplos

Estava eu fazendo uma limpa nas minhas anotações quando encontrei uma nota onde escrevi sobre minhas dúvidas na amamentação das meninas logo nas primeiras semanas em casa e pedi ajuda em um grupo virtual de amamentação

Olha só:

“Olá. Gostaria da ajuda de mães de múltiplos sobre amamentação de gêmeos. Tive gêmeas, duas meninas, que nasceram prematuras com 33 semanas e 5 dias. Elas ficaram cerca de 20 dias na UTI neonatal, depois do que recebemos alta para o quarto e em seguida para casa. Na UTI, acabaram recebendo leite artificial pq o estoque do BLH estava baixo e meu leite não era suficiente. Em casa, porém, tenho me esforçado para amamentar as duas exclusivamente no seio, evitando o complemento com LA. Em consulta com o pediatra, verificamos que as meninas estão ganhando peso e, por isso, mantivemos a amamentação exclusiva (elas saíram do hospital pesando 2,130 e estavam na última pesagem com 2,500 e 2,300 cada). As dificuldades para isso são muito grandes contudo. Os intervalos entre as mamadas são irregulares (as vezes chega a 4h, mas tb pode ser de 1h30, já q estamos em livre demanda) e o tempo da mamada varia bastante. Sinto que elas tem apenas necessidade de sucção em alguns momentos, mas não consigo mantê-las todo o tempo que gostariam no seio porque a amamentação das duas toma bastante tempo e, fora dela, preciso de um mínimo de tempo para descansar, me alimentar etc. Nesse processo, algumas questões me angustiam: 

– Tenho medo de que a rotina desgastante de amamentação das meninas acabe interferindo na produção de leite, diminuindo-a, ja que não tenho conseguido tempo para descansar da forma ideal;

– Não tenho a exata noção do quanto de leite é ingerido por elas em cada mamada e tenho receio de estarem com fome (anoto horário e duração das mamadas e percebo q variam muito);

– Em alguns episódios de irritação das bebês que parecem muito cólica, a necessidade de sucção fica muito grande; elas apenas acalmam no seio e, como isso pode demorar horas, acaba interferindo nas mamadas e atrapalha o enchimento da mama. Resisto em dar chupeta, mas não sei ate quando conseguirei;

– Não sei como conseguir tempo de descanso para estimular a produção de leite já que a livre demanda acaba inviabilizando qualquer espécie de rotina mais rigorosa para as mamadas;

– O tempo também é curto para ordenhar leite do seio e reservar em congelador para eventual necessidade de oferecer para elas em situação de emergência, o que acaba tornando o LA a opção para um caso emergencial;

– Tenho alternado os seios entre as bebês a cada mamada (as vezes, depois de umas duas ou três mamadas, mas sempre procuro alternar). Não sei se essa estratégia é correta;

– Dar de mamar para as duas ao mesmo tempo seria uma boa para otimizar o tempo, contudo, ainda é complicado porque elas são muito molinhas e fica difícil sustentá-las bem assim; além disso eu tenho q estar atenta à pega, o que não e possível com as duas no seio ao mesmo tempo. 

Alguém teria alguma sugestão para me auxiliar nesse processo e esclarecer as dúvidas colocadas!? 

Obrigada!!!”

Relendo essa nota veio de novo aquela ansiedade e inquietação que essas dúvidas me geraram na época. Foram tempos difíceis. Foi muita superação e dedicação. A novidade da rotina de duas bebês prematuras aliada à erupção hormonal no pós parto me deixou bastante sensível. A amamentação foi um tema especialmente delicado para nós.

Sempre tive muita vontade de amamentar Isabela e Laura e, por isso, procurei ajuda com especialistas em amamentação, bancos de leite e grupos de apoio ao aleitamento materno.

Meu agradecimento a todos que me ajudaram nesse caminho é sem tamanho! Agradeço cada dica, conselho e estímulo que recebi das mais variadas fontes. Foi isso que permitiu Isabela e Laura mamarem no seio até hoje, com um ano e meio!

WhatsApp-Image-20160706

Registro aqui alguns agradecimentos especiais:

À equipe de enfermeiras, fonoaudióloga e ao Banco de Leite do Hospital Santa Lúcia;
Ao Banco de Leite do Hospital Materno Infantil de Brasília;
Ao Grupo Virtual de Amamentação;
Ao Grupo Parindo Gêmeos;
A Chris Nicklas do Amamentar É;
Às minhas amigas mamães que souberam me acolher e ajudar nessas dificuldades, especialmente Vicência e Ana Julio;
Ao Pablo, que sempre esteve do meu lado em todas as horas e quase todas as mamadas;
A minha Mãe, que sempre esteve disposta e disponível para me ajudar, a hora que fosse;
A Isabela e Laura, que, com paciência, vêm me ensinando a cada dia o significado e a beleza de ser mãe.

 

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s